quinta-feira, 20 de agosto de 2009

PROJETO MEIO AMBIENTE E TECNOLOGIA


CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO
MÓDULO GESTÃO DE MÍDIAS
ERENÍ ARGENTINA DANTAS
KELLY CHRYSTINE GUEDES LEVY




PROJETO
MEIO AMBIENTE E TECNOLOGIA



1- APRESENTAÇÃO

O tema meio ambiente é inerente ao ser humano, porém, nunca teve uma política bem definida aqui no Brasil, embora a mesma seja caracterizada por incorporar a dimensão socioeconômica, política, cultural e histórica do país.

Observando a necessidade de trabalhar no âmbito escolar com a educação ambiental, por acreditar que a escola é um veículo com grandes poderes de transmissão de pensamento e também auxiliadora no processo de construção de conhecimento, esse projeto apresenta propostas de aula a serem desenvolvidas no ensino fundamental séries finais.

Portanto, sentiu-se a necessidade de mostrar que o equilíbrio da natureza é essencial para a vida na terra. Atualmente, a preocupação com a degradação do planeta ocupa atenção da sociedade local e mundial, onde a escola se engaja com os ambientalistas na busca de soluções para preservar o meio ambiente.

Partindo do princípio que a educação ambiental é um processo longo e contínuo, e mudar isso não é uma coisa fácil, devemos primeiro mudar nossos hábitos e atitudes, uma vez que a mudança deve ser espontânea e vir de dentro para que ela possa de fato ocorrer.

Muitas situações estão distantes fisicamente, mas que influenciam na manutenção dos seres vivos. Por isso, a importância de pequenos atos em nossas casas e escolas.

A Educação Ambiental é muito mais do que conscientizar sobre o lixo, reciclagem e datas comemorativas, é trabalhar situações que possibilitem a comunidade escolar pensar propostas de intervenção na realidade que os cerca. Ela será o elo entre todas as disciplinas e preencherá uma lacuna na área da educação, que é a valorização da vida e, portanto, do meio ambiente.

“As pessoas cuidam do meio ambiente por duas razões apenas:por amor ou por temor. Vale dizer, algumas pessoas conservam a natureza porque gostam, porque acham bonito, independente para ela servir para alguma coisa. Elas conservam por razões puramente afetivas . Outras conservam porque já ouviram falar no desequilíbrio ecológico, porque tem medo de cortar a mata, assorear os rios, acabar com o oxigênio, a poluição dá doença, etc. Assim, basicamente nós temos um fator afetivo e um fator cognitivo, este depende do conhecimento. A preocupação maior de um educador ambientalista deve ser o de desenvolver no aluno esses dois fatores.(OLIVEIRA, 1990,p.18)

Geralmente, a criança desenvolve com mais sensibilidade o gosto e o amor pela natureza, já no adulto , muitas vezes, é preciso desenvolver o respeito. Percebe-se, portanto, que a Educação Ambiental abrange todas as áreas. A cidadania tem fator fundamental para conscientização deste contexto global.

Não é por falta de conhecimento que o meio ambiente é destruído, mas devido ao estágio de desenvolvimento existente nas relações sociais de nossa espécie. Ao desmatar, queimar, poluir, utilizar ou desperdiçar recursos naturais ou energéticos, cada ser humano está reproduzindo o que aprendeu ao longo da história e a cultura do seu povo. Portanto, este não é um ato isolado de um ou outro indivíduo, mas reflete as relações sociais e tecnológicas de sua sociedade.

Não adianta um aluno tirar nota dez nas provas e continuar atirando lixo nas ruas, pescar peixes fêmeas prontas para reproduzir, desperdiçar água e energia elétrica, desmatar ou realizar outro tipo de ação danosa, seja por não perceberem a extensão dessas ações ou por não se sentirem responsáveis pelo mundo em que vivem. Há a necessidade de conciliar a teoria com a prática no dia-a-dia, garantindo, assim, o futuro da humanidade.

Logo, precisamos desenvolver a valorização da vida, espontaneamente voltaremos a nos integrar com a natureza e conseqüentemente procuraremos preservar o meio ambiente, pois teremos uma noção clara de que tudo é integrado. Somos parte da natureza, porém, devido a inúmeros fatores, esquecemos disto.

Neste caso, a noção de projetos está ligada com a apresentada por Signorelli (Projetos Didáticos, 2001: 2A) quando perguntado o que significa trabalhar com projetos: “Significa das aos alunos a oportunidade de aprender a fazer planejamentos com o propósito de transformar uma idéia em realidade”, buscando, segundo Scarpa nos diz no mesmo artigo (idem), a aprendizagem de procedimentos de estudo, seleção e pesquisa, além do desenvolvimento de responsabilidades, expressões de opiniões e escolhas.

O projeto Educação Ambiental faz-se necessário para colocar em prática no dia-a-dia, através de pequenos atos, que darão início as grandes transformações que devem ser assumidas por todos neste século XXI.

Os processos pedagógicos relativos à educação ambiental caracterizam-se, principalmente, na participação. A participação é um aprendizado, cabendo à educação ambiental resgatar valores humanos como solidariedade, ética, respeito pela vida, honestidade, responsabilidade, entre outros. Desta forma, irá favorecer uma participação responsável nas decisões de melhoria da qualidade de vida, do meio natural, social e cultural.

As atividades de educação ambiental devem possibilitar aos educandos oportunidades para desenvolver uma sensibilização aos problemas ambientais, propiciando uma reflexão a respeito desses problemas e a busca de soluções. Essas atividades de sensibilização devem ser um caminho para tornar as pessoas conscientes de quão importantes são as suas atitudes. Sensibilizar é cativar os participantes para que suas mentes se tornem receptivas às informações a serem transmitidas.


2- PÚBLICO ALVO

Este projeto é destinado a educandos de 10 a 40anos do ensino fundamental e da modalidade EJA da:

ESCOLA ESTADUAL JOSÉ PONCIANO DO NASCIMENTO
RUA: JOSÉ MACEDO – CENTRO – RIO REAL/BAHIA


3- DURAÇÃO

Este tem projeto tem a duração de uma unidade contando com 55 dias letivos,


4- OBJETIVOS


4.1. OBJETIVO GERAL


Estimular a mudança prática de atitudes e a formação de novos hábitos com relação à utilização dos recursos naturais favorecendo a reflexão sobre a responsabilidade ética de nossa espécie e o próprio planeta como um todo, auxiliando para que a sociedade possua um ambiente sustentável, garantindo a vida no planeta.



4.2. OBJETIVOS ESPECIFICOS


Ø Estimular para que perceba a importância do homem na transformação do meio em que vive e o que as interferências negativas tem causado à natureza;
Ø Desenvolver e estimular a criatividade;
Ø Estimular a leitura e a escrita;
Ø Desenvolver os conhecimentos lógicos matemáticos (quantidades, adição, subtração, leitura de gráficos, porcentagem);
Ø Desenvolver a oralidade, a socialização;
Ø Proporcionar o contato e o uso dos recursos tecnológicos como aliados ao processo de aprendizado e também ao processo de preservação do meio ambiente.
Ø Incentivar e promover o trabalho coletivo e a cooperação entre os alunos e os professores, entre a escola e a comunidade, para transformação humana e social, alcançando a preservação e a recuperação do ecossistema.
Ø Possibilitar a construção da consciência ecológica para este mundo diferente e transformador, fazendo análises importantes tanto nos conteúdos programáticos como na prática relativa ao meio ambiente escolar.
Ø Observar e analisar fatos e situações de todos os tipos de lixo do ponto de vista ambiental, de modo crítico, reconhecendo as necessidades e oportunidades de atuar de modo propositivo para garantir um meio ambiente saudável e a boa qualidade de vida.
Ø Conscientizar o aluno para a necessidade de pensar no problema do lixo, nas formas de coleta e destino, na reciclagem, nos responsáveis pela produção e destino na escola, em casa e em espaços comuns, e que venha se tirar proveito e lucro da coleta e reciclagem, ao mesmo tempo, trazendo retorno para a escola e para o município. Sendo assim, buscar-se-á parcerias que envolvam empresas e setor público.
Ø Perceber que o lixo pode ser uma fonte importante de recurso financeiro através da reciclagem.
Ø Identificar o nível de dependência em relação a energia elétrica, buscando alternativas para a redução do consumo e outras fontes produtoras de energia.
Ø Conscientizar sobre a importância da água para manter a vida no planeta, além de buscar meios para economizar e usá-la racionalmente.
Ø Criar uma consciência sobre a necessidade de diminuir e buscar formas para solucionar a poluição do ar, da água, do solo, sonora e visual. Possibilitar a comunidade escolar o acesso a áreas verdes preservadas.
Ø Capacitar os alunos para plantar, preservar e recuperar áreas verdes na escola e comunidade, visando formar cidadãos que interagem e participem de forma ativa na recuperação do meio ambiente.
Ø Recuperar o terreno da escola para criar um espaço de reflorestamento e embelezamento, servindo para efetivar na prática as ações da E.A. Participar de ações sociais que resgatem valores humanos como respeito pela vida, responsabilidade, solidariedade, amizade e ética.


5- METODOLOGIA


O projeto Educação Ambiental será apresentado aos professores para que surjam propostas de trabalho e atividades relacionadas ao assunto explorando diversos aspectos conceituais do seu campo de estudo. A situação problema será exposta aos alunos para que o assunto entre em discussão e a partir daí sejam construídos o seu pré-projeto.

Idéias sobre cada disciplina executará, poderá na reunião ser tirada, ampliada ou complementada.

o Português – leitura e interpretação de textos oriundos de revistas , jornais escritos e jornais falados.
o Matemática – análise de dados e gráficos, através de debate;problemas envolvendo quatro operações e porcentagem.
o Geografia- paisagem de ontem e de hoje. Conseqüências da ação indiscriminada do homem
o Ciência - Meio ambiente e saúde
o História - o processo de exploração da terra e o desenvolvimento do Brasil.
o Religião – respeito a terra.
o Educação Artística – Mural por sala; ensaio de teatro
o Educação Física - Meio ambiente e saúde ensaio de apresentação de dança;


6. ESTRATÉGIAS

Ø Implantar programas de seleção, reciclagem e destino do lixo.
Ø Campanhas para a diminuição do uso de veículos, de embalagens plásticas, etc.
Ø Elaboração, apresentação e distribuição de jornais, murais, folders, textos.
Ø Oficinas (sabão, sacolas, etc)
Ø Livro de receitas alternativas.
Ø Palestras.
Ø Releitura de obras de pintores
Ø Paródias
Ø Trilha ecológica.
Ø Visita ao aterro sanitário – lixão.
Ø Apresentação de peças teatrais com o objetivo de sensibilizar e conscientizar os indivíduos sobre a importância de preservar o meio ambiente.
Ø Assistir documentários.
Ø Trabalho de campo.
Ø Reciclagem de papel
Ø Estudo comparativo do gasto de energia elétrica nas casas dos alunos e na escola, com propostas de redução gradativa e busca de alternativas.
Ø Amostra de imagens, utilizando a TV pendrive de demonstrem a degradação do meio ambiente;
Ø A partir das fotos, pedir para os alunos elaborar e escrever frases ou pequenos textos que descrevam as fotos, construindo um mural na sala de aula;
Ø Visita ao site: www.uol.com.br/ecokids/ que trata da questão da preservação do meio ambiente. Está visita ao site será uma atividade de leitura e exploração do site.
Ø Apresentação de um vídeo educativo que trate da questão do lixo, da preservação do meio ambiente trazendo a importância da reciclagem;
Ø Comentários sobre vídeos;
Ø Criar juntamente com os alunos uma lista de objetos que podem ser reciclados;
Ø Socialização das construções e das pesquisas;
Ø Construção de texto com ilustrações para apresentar as soluções que foram pesquisadas para o problema que esta sendo estudado;
Ø Propor aos alunos a confecção de uma cartilha, feita por eles, onde irão apresentar através de textos e desenhos os problemas que agridem o meio ambiente e as possíveis soluções para esses problemas.

Trabalhando com Música.

Ø Apresentar a eles o texto da música de Chico César (Xote da Poluição) e falar um pouco sobre o autor;
Ø Fazer uma leitura individual e coletiva do texto musical;
Ø Ouvir e cantar a música;
Ø Interpretação da música (conversas dirigidas pelo professor)
Ø Ditado de palavras retiradas do texto.


Reciclando e Brincando com a Matemática.

Ø Confecção de um boliche com garrafas de “pet”.
Ø Cada aluno deverá levar uma garrafa de “pet” (garrafa plástica de refrigerante) para a confecção do boliche.
Ø Cada um irá pintar sua garrafa com cores diferenciadas, pois cada cor corresponderá a um número.
Ø Construir junto como eles o quadro que servirá de legenda para identificação da cor com seu respectivo número.
Ø Inicia o jogo.
Ø Neste jogo pode ser trabalhada adição, subtração, quantidade.
Ø Como atividade de casa uma pesquisa em livros, sites, revistas, jornais, etc, que tragam soluções para o problema que está sendo trabalhado por eles.

Reciclando Papel

Ø No primeiro momento desta aula o professor irá propor a turma um trabalho de arte no qual será utilizado papel reciclado;
Ø O professor apresenta alguns materiais que foram construídos com papel reciclado e explica para os alunos como se dá o processo de reciclagem de papel;
Ø Com os materiais, já previamente prontos, o professor juntamente com os alunos inicia o processo de reciclagem de papel
Ø Depois de seco, papel reciclado, será usado para pinturas e desenhos;
Ø Ilustração da cartilha (o professor deve orientar ao aluno que a ilustração deve ser feita de acordo com o seu texto).
Ø Está aula será dedicada aos preparativos para a Feira do Meio Ambiente, onde os alunos irão apresentar e distribuir as cartilhas preparadas por eles e também fazer a exposição dos trabalhos construídos a partir de reciclagens.
Ø Exposição da Feira do meio ambiente.



7. AVALIAÇÃO

Espera-se que durante o desenvolvimento da prática pedagógica aplicada a educação ambiental: - ocorra uma relativa mudança de comportamento dos educandos na comunidade escolar; - o exercício da cidadania, solidariedade e cooperação entre escola e comunidade;

8. RECURSOS

HUMANOS – educandos , docentes, comunidade escolar e vizinhos.
MATERIAL - video, dvd, tv, tv pendrive, episcopio, retroprojetor, papel metro, produtos que possam ser reciclados (papel, tecido, garrafas PET,outros...), livro, computador, jornal, revista, lápis de cor , hidrocor,


9. REFERÊNCIAS


AZEVEDO, Genoveva Chagas de. “Uso de jornais e revistas na perspectiva da
representação social de meio ambiente em sala de aula”. In Marcos Reigota
(org.) Verde Cotidiano: O Meio Ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A,
1999, pp. 67-82.

BOMTEMPO, Luzia. “Os Alunos Investigadores”. AMAE-Educando, no 270, pp. 6-11, Setembro 1997.

DIB-FERREIRA, Declev Reynier. História Ambiental do Morro do Céu: A Atuação dos Diversos Atores Sociais. Monografia de Especialização. UERJ, Faculdade de Educação, 2001.

FERREIRA, Declev Reynier Dib. A pedagogia de projetos e a educação ambiental na escola - uma experiência Revista Ambiente e Educação, v.7: 105-114, 2002 – Editora da Furg – Rio Grande - RS

GUIMARÃES, Mauro. A Dimensão Ambiental na Educação. Campinas, SP: Papirus, 1995.

HERNÁDEZ, Fernando. “Repensar a Função da Escola a Partir dos Projetos de Trabalho”. Pátio, Ano 2, no 6, Agosto/Outubro, 1998.
LAYARGUES, Philippe Pomier. “A Resolução de Problemas Ambientais Locais deve ser um tema-gerador ou a atividade-fim da educação ambiental?”. In Marcos Reigota (org.) Verde Cotidiano: O Meio Ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A, 1999, pp. 131-148.

LEITE, Lúcia Helena Alvarez. “Pedagogia de Projetos: Intervenção no Presente”. Presença Pedagógica, Mar./Abr. 1992, v.2, no 8, pp 25-33.

LITTO, Frederic, M. “Um Modelo Para Prioridades Educacionais Numa Sociedade de Informação”. Convívio, no 6. Secretaria Municipal de Educação. Prefeitura do Rio de Janeiro. Janeiro, 1999.

LOBATO, Denise R., COSTA, Lara M. da & LIMA, Sérgio R de. Educação Ambiental: Como Elaborar um Projeto de Educação Ambiental (Cartilha). Rio de Janeiro: Gráfica ALERJ, 2000.

MEIO AMBIENTE disponível: http://www.sipenet.com/meioambiente.html Acesso: 19/04/2009.

NEVES, E. & TOSTES, A.. Meio Ambiente: A Lei em Suas Mãos. Petrópolis: Vozes, 1992.

NITERÓI. Consultoria Especial de Ciência e Tecnologia. Niterói Bairros Digital (CD-rom). Prefeitura de Niterói, 1996.

PEDRINI, Alexandre de Gusmão (org.). Educação Ambiental: Reflexões e Práticas Contemporâneas. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

PROJETOS DIDÁTICOS. Revista Nova Escola, São Paulo, Ano XVI, no 146, 1A – 7A, outubro de 2001.

PROJETO MEIO AMBIENTE. Disponível: http://www.slideshare.net/Denise/projeto-meio-ambiente. Acesso: 19/04/2009

SISINNO, Cristina Lucia Silveira. Estudo preliminar da contaminação ambiental em área de influência do aterro controlado do Morro do Céu (Niterói - RJ), Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1995.

2 comentários:

Pedagogia - Turma 493 \o/ disse...

Pode me passar por e-mail(naycam@gmail.com) a referência bibliográfica da citação de OLIVEIRA,1190,p.18?
Gostei da citação e quero colocar em um trabalho. Obrigada
Naiara

Arlione disse...

Muito bom o seu post... tá de parabéns.